Notícias

QUINTA, 28 SETEMBRO 2017

No dia 28 de setembro o Instituto Filippo Smaldone recebeu 200 kits educacionais do Projeto Giulia em parceria com a GBR Componentes da Amazônia e com a Alcatel. Cada kit contém um tablet Giulia com conteúdo de ensino acessível em Libras e um aparel...

QUARTA, 27 SETEMBRO 2017

O grupo TVLar lançou na tarde desta quarta-feira (27) uma parceira com o projeto Giulia, que faz a tradução de informações para a língua brasileira de sinais (Libras), e se transformou na primeira loja de eletrodomésticos do País a contar com um apl...

TERÇA, 26 SETEMBRO 2017

A Alcatel, parceira do Projeto Giulia, realizou, junto ao Corinthians, uma ação especial para o Dia Nacional do Surdo (26 de setembro). Três torcedores surdos foram convidados para assistir uma partida do time na Arena Corinthians, onde os jogadores ...

TERÇA, 26 SETEMBRO 2017

O aplicativo Giulia, que traduz os movimentos da Língua Brasileira de Sinais para mensagens em áudio e também transforma o que é falado em sinais de Libras, ultrapassou nesta semana a marca de 75 mil traduções. Lançado em junho, o app registrou 3 mil...

QUARTA, 02 AGOSTO 2017

No último dia 2 de agosto o idealizador e CEO do Projeto Giulia, Manuel Cardoso, esteve presente no “Conversa com Bial”, programa veiculado pela Rede Globo. Durante a atração cuja temática foi acessibilidade, o professor Manuel pôde falar sobre o apl...

SEGUNDA, 19 JUNHO 2017

Manuel Cardoso, professor da Universidade Estadual do Amazonas e idealizador do 'Giulia - Mãos que Falam', fala ao #blogVencerLimites sobre a ideia do aplicativo que traduz para áudio, em português, os sinais de Libras. Segundo o especialista, pesqui...

Entendo o contexto das
dificuldades dos surdos

A dificuldade de comunicação é a grande barreira para os surdos, tornando sua inclusão
cada vez mais difícil na sociedade. O Giulia veio para tentar quebrar essa barreira.

História

  1. Onde tudo começou

    1992

    O Professor Manuel Cardoso cria o Mouse Ocular, o seu primeiro invento de tecnologia assistiva para pessoas tetraplégicas de alta severidade, um aparelho formado por sensores colocados no rosto do paciente que capturam os sinais eletromiográficos do movimento e piscar dos olhos. Transmitindo para um circuito eletrônico que o digitaliza, para ser interpretado por um microcontrolador que executa um programa baseado em inteligência artificial, para identificação dos movimentos correspondentes a: olhar para a direita, olhar para a esquerda, olhar para baixo, olhar para cima e o piscar de olhos. Este circuito eletrônico também se comunica com um computador de uso pessoal, PC, como se fosse um mouse. Na tela do PC se apresenta um teclado virtual para que um paciente tetraplégico pudesse posicionar o cursor do mouse sobre a tecla que ele gostaria de acionar com o piscar de olhos. Assim sendo, o usuário se comunica através da escrita pelo movimento e piscar dos olhos.

  2. O encontro com Giulia

    2005

    Em 2005, quando o Professor Manuel Cardoso prestava consultoria em automação industrial em uma fábrica localizada em Curitiba, onde conheceu um casal que tinha lhe visto na televisão falando sobre o invento do Mouse Ocular. Este casal tinha duas filhas gêmeas e uma delas tinha paralisia cerebral. Eles acreditavam que através do Mouse Ocular, ela poderia se comunicar com eles. Num primeiro momento houve a preocupação pelo fato de que a menina poderia não ter consciência, e com isso não teria nenhum sentido o uso do aparelho. Foram feitos os testes em Manaus com sucesso, a referida menina conseguiu se comunicar através do Mouse Ocular. Os anos que se seguiram de convivência com ela permitiram o aprendizado da incrível capacidade de superação do espírito humano em relação ao que podemos entender como sendo verdadeiramente dificuldades. Por conta disso, o Professor Manuel Cardoso ao relatar essa história para equipe de desenvolvimento atual, fez com que todos achassem justo e coerente que o nome dessa menina denominasse esta nova tecnologia para auxiliar na comunicação dos surdos. O nome dessa menina era Giulia.

  3. A origem do projeto Giulia

    2014

    Em 2014, o CEO da empresa Professor Manuel Cardoso estava em visita a cidade de Boston, nos EUA. Onde tomou conhecimento de uma pulseira com sensores eletromiográficos, giroscópio e acelerômetro, que permitiam captar os sinais eletromiográficos dos músculos do braço e da mão, com o posicionamento físico do mesmo. Naquele momento, ele vislumbrou a possibilidade do uso daquela pulseira como parte de uma tecnologia que auxiliasse na comunicação dos surdos através língua de sinais LIBRAS. O grande desafio era desenvolver uma tecnologia capaz de se adaptar a variabilidade da forma como o surdo sinaliza, bem como a imprecisão dos sensores. O Professor Manuel Cardoso imaginou o desenvolvimento de um aplicativo embarcado em um smartphone, que utilizasse a tecnologia de inteligência artificial, para superar essas dificuldades. Inicialmente, financiado pela sua empresa Map Technology e com o auxílio dos engenheiros Marcel Cunha e Fabrício Oliveira, que haviam sido seus orientados na universidade, desenvolveram o primeiro protótipo funcional do Projeto Giulia nas dependencias da empresa Map Technology. A apresentação desse protótipo funcional foi feita e divulgada no laboratório de automação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

  4. Criação do primeiro protótipo do Giulia

    2015

    Nasce a primeira versão do Giulia, baseado na pulseira com sensores e no uso de um software aplicativo embarcado no smartphone. A Map Technology deposita o pedido de patente no Brasil e no exterior. Todo desenvolvimento desse primeiro protótipo contou com o apio e participação da Associação dos Surdos de Manaus, através das sugestões dos mesmos de como essa tecnologia deveria ser aplicada prioritarimente.
    Assista abaixo o primeiro vídeo institucional do Projeto Giulia.

    "Nada se deve fazer para eles, sem que haja a participação deles." - Professor Manuel Cardoso

  5. As 100 primeiras unidades

    03/2016

    Com o apoio do Governo de Estado do Amazonas, através da SEPED (Secretaria de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiências), foram adquiridos e distribuídos 100 aparelhos para pessoas surdas, que tiveram o treinamento e acompanhamento do uso da tecnologia Giulia pela nossa equipe ao longo de 1 ano. Isso resultou em mais aprendizado e aperfeiçoamento da tecnologia para sua usabilidade. No início, levava um dia para o algoritmo inteligente aprender a reconhecer os gestos de cada usuário surdo, hoje leva apenas 2 horas. E quanto mais novos sinais a pessoa treina, mais rápido é o aprendizado do algoritmo inteligente que faz parte da tecnologia Giulia. Poderíamos dizer que o Projeto Giulia é o primeiro "alter ego" (o outro eu) virtual já apresentado, pois o algoritmo inteligente vai aprendendo e se adaptando com as caracteristicas individuais de cada usuário surdo em relação a execução dos sinais da língua de sinais LIBRAS pelo mesmo.

  6. Giulia aparece na Tv

    04/2016

    O Projeto Giulia ganhou uma grande visibilidade na sociedade, tendo sido apresentado no programa de TV de grande repercussão nacional: "Mais Você" na Rede Globo, da apresentadora Ana Maria Braga. Nesse programa além do projeto Giulia foram apresentados os demais projetos de tecnologia assistiva já realizados e em desenvolvimento pelo Professor Manuel Cardoso. Após este programa, tivemos o convite e a oportunidade de participar do programa de aceleramento de empresas inovadoras da Endeaovor em conjunto com a Braskem Lab.

  7. Giulia e Braskem Labs

    08/2016

    O Giulia é convidado a participar do programa de aceleramento da Endeavor e Braskem Labs, um dos maiores eventos de empreendendorismo do Brasil, e tendo participado com outros onze projetos inovadores escolhidos pelo programa.

  8. A inovação dentro da inovação

    02/2017

    Foram feitas apresentações do Projeto Giulia para as Associações de Surdos nas cidades de Jundiai (São Paulo), Piracicaba (São Paulo), Curitiba (Paraná), Joinvile (Santa Catarina), notou-se que a grande maioria dos surdos tem poder aquisito limitado. Fazendo-se nescessário com que diminuisse o custo do projeto através da eliminação do uso da pulseira, e com isso aumentar a escalabilidade do projeto. Atentou-se para o fato de que novos smartphones que estavam sendo vendidos no mercado, vinham com um novo sensor. Este novo sensor em conjunto com os demais sensores já existentes nos smartphones, poderiam substituir o uso da pulseira através da melhoria no algoritmo inteligente do aplicativo. Após exaustivos testes, esta inovação dentro da inovação apresentou excelentes resultados, e possibilitou obter a escalabilidade desejada para o proejeto, visto que o mesmo passou a ser apenas um aplicativo a ser baixado pros smartphones, cujo modelos de fabricantes tenham sidos testados e homologados pela nossa equipe de desenvolvimento.

História

  • Onde tudo começou
    - 1992

    O Professor Manuel Cardoso cria o Mouse Ocular, o seu primeiro invento de tecnologia assistiva para pessoas tetraplégicas de alta severidade, um aparelho formado por sensores colocados no rosto do paciente que capturam os sinais eletromiográficos do movimento e piscar dos olhos. Transmitindo para um circuito eletrônico que o digitaliza, para ser interpretado por um microcontrolador que executa um programa baseado em inteligência artificial, para identificação dos movimentos correspondentes a: olhar para a direita, olhar para a esquerda, olhar para baixo, olhar para cima e o piscar de olhos. Este circuito eletrônico também se comunica com um computador de uso pessoal, PC, como se fosse um mouse. Na tela do PC se apresenta um teclado virtual para que um paciente tetraplégico pudesse posicionar o cursor do mouse sobre a tecla que ele gostaria de acionar com o piscar de olhos. Assim sendo, o usuário se comunica através da escrita pelo movimento e piscar dos olhos.

  • O encontro com Giulia
    - 2005

    Em 2005, quando o Professor Manuel Cardoso prestava consultoria em automação industrial em uma fábrica localizada em Curitiba, onde conheceu um casal que tinha lhe visto na televisão falando sobre o invento do Mouse Ocular. Este casal tinha duas filhas gêmeas e uma delas tinha paralisia cerebral. Eles acreditavam que através do Mouse Ocular, ela poderia se comunicar com eles. Num primeiro momento houve a preocupação pelo fato de que a menina poderia não ter consciência, e com isso não teria nenhum sentido o uso do aparelho. Foram feitos os testes em Manaus com sucesso, a referida menina conseguiu se comunicar através do Mouse Ocular. Os anos que se seguiram de convivência com ela permitiram o aprendizado da incrível capacidade de superação do espírito humano em relação ao que podemos entender como sendo verdadeiramente dificuldades. Por conta disso, o Professor Manuel Cardoso ao relatar essa história para equipe de desenvolvimento atual, fez com que todos achassem justo e coerente que o nome dessa menina denominasse esta nova tecnologia para auxiliar na comunicação dos surdos. O nome dessa menina era Giulia.

  • A origem do Projeto Giulia
    - 2014

    Em 2014, o CEO da empresa Professor Manuel Cardoso estava em visita a cidade de Boston, nos EUA. Onde tomou conhecimento de uma pulseira com sensores eletromiográficos, giroscópio e acelerômetro, que permitiam captar os sinais eletromiográficos dos músculos do braço e da mão, com o posicionamento físico do mesmo. Naquele momento, ele vislumbrou a possibilidade do uso daquela pulseira como parte de uma tecnologia que auxiliasse na comunicação dos surdos através língua de sinais LIBRAS. O grande desafio era desenvolver uma tecnologia capaz de se adaptar a variabilidade da forma como o surdo sinaliza, bem como a imprecisão dos sensores. O Professor Manuel Cardoso imaginou o desenvolvimento de um aplicativo embarcado em um smartphone, que utilizasse a tecnologia de inteligência artificial, para superar essas dificuldades. Inicialmente, financiado pela sua empresa Map Technology e com o auxílio dos engenheiros Marcel Cunha e Fabrício Oliveira, que haviam sido seus orientados na universidade, desenvolveram o primeiro protótipo funcional do Projeto Giulia nas dependencias da empresa Map Technology. A apresentação desse protótipo funcional foi feita e divulgada no laboratório de automação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

  • Criação do primeiro protótipo do Giulia
    - 2015

    Nasce a primeira versão do Giulia, baseado na pulseira com sensores e no uso de um software aplicativo embarcado no smartphone. A Map Technology deposita o pedido de patente no Brasil e no exterior. Todo desenvolvimento desse primeiro protótipo contou com o apio e participação da Associação dos Surdos de Manaus, através das sugestões dos mesmos de como essa tecnologia deveria ser aplicada prioritarimente.
    Assista abaixo o primeiro vídeo institucional do Projeto Giulia.

    "Nada se deve fazer para eles, sem que haja a participação deles." - Professor Manuel Cardoso

  • As 100 primeiras unidades
    - 03/2016

    Com o apoio do Governo de Estado do Amazonas, através da SEPED (Secretaria de Estado dos Direitos das Pessoas com Deficiências), foram adquiridos e distribuídos 100 aparelhos para pessoas surdas, que tiveram o treinamento e acompanhamento do uso da tecnologia Giulia pela nossa equipe ao longo de 1 ano. Isso resultou em mais aprendizado e aperfeiçoamento da tecnologia para sua usabilidade. No início, levava um dia para o algoritmo inteligente aprender a reconhecer os gestos de cada usuário surdo, hoje leva apenas 2 horas. E quanto mais novos sinais a pessoa treina, mais rápido é o aprendizado do algoritmo inteligente que faz parte da tecnologia Giulia. Poderíamos dizer que o Projeto Giulia é o primeiro "alter ego" (o outro eu) virtual já apresentado, pois o algoritmo inteligente vai aprendendo e se adaptando com as caracteristicas individuais de cada usuário surdo em relação a execução dos sinais da língua de sinais LIBRAS pelo mesmo.

  • Giulia aparece na TV
    - 04/2016

    O Projeto Giulia ganhou uma grande visibilidade na sociedade, tendo sido apresentado no programa de TV de grande repercussão nacional: "Mais Você" na Rede Globo, da apresentadora Ana Maria Braga. Nesse programa além do projeto Giulia foram apresentados os demais projetos de tecnologia assistiva já realizados e em desenvolvimento pelo Professor Manuel Cardoso. Após este programa, tivemos o convite e a oportunidade de participar do programa de aceleramento de empresas inovadoras da Endeaovor em conjunto com a Braskem Lab.

    Clique aqui para ver o vídeo do programa "Mais Você", da apresentadora Ana Maria Braga

  • Giulia e Braskem Labs
    - 08/2016

    O Giulia é convidado a participar do programa de aceleramento da Endeavor e Braskem Labs, um dos maiores eventos de empreendendorismo do Brasil, e tendo participado com outros onze projetos inovadores escolhidos pelo programa.

  • A inovação dentro da inovação
    - 02/2017

    Foram feitas apresentações do Projeto Giulia para as Associações de Surdos nas cidades de Jundiai (São Paulo), Piracicaba (São Paulo), Curitiba (Paraná), Joinvile (Santa Catarina), notou-se que a grande maioria dos surdos tem poder aquisito limitado. Fazendo-se nescessário com que diminuisse o custo do projeto através da eliminação do uso da pulseira, e com isso aumentar a escalabilidade do projeto. Atentou-se para o fato de que novos smartphones que estavam sendo vendidos no mercado, vinham com um novo sensor. Este novo sensor em conjunto com os demais sensores já existentes nos smartphones, poderiam substituir o uso da pulseira através da melhoria no algoritmo inteligente do aplicativo. Após exaustivos testes, esta inovação dentro da inovação apresentou excelentes resultados, e possibilitou obter a escalabilidade desejada para o proejeto, visto que o mesmo passou a ser apenas um aplicativo a ser baixado pros smartphones, cujo modelos de fabricantes tenham sidos testados e homologados pela nossa equipe de desenvolvimento.

Dados sobre os deficientes auditivos

300

Milhões

Quantidade de deficientes
auditivos no mundo.

9.7

Milhões

Quantidade de deficientes
auditivos somente no Brasil.
(CENSO IBGE 2010)

70

Porcento

Dos deficientes auditivos possuem
dificuldade em ler e escrever.

Facilite sua comunicação com
diferentes funcionalidades

Tradudor
Tradutor
Comunique-se rapidamente em
libras e com o auxílio do avatar
Chat
Chat
Melhor comunicação dentro das
salas de aula com colegas e professores
Emergência
Emergência
Forma inteligente e rápida de
solicitar serviços de emergência
Babá eletrônica
Babá eletrônica
Monitore o seu bebê com esta
função e saiba quando ele estiver
precisando de você
Despertador
Despertador
Alarme com funções exclusivas e
apropriadas para não perder o horário
Localizador
Localizador
Encontre lugares com acessibilidade
para você
Empresa
Empresa
Customize seus sinais conforme as
necessidade da sua empresa

Dispositivos Homologados

Família Alcatel

Os celulares Alcatel são os primeiros celulares homologados do Aplicativo Giulia, garantindo uma melhor usabilidade de todas as funcionalidades presentes no produto.

Saiba mais

Celular A3
Celular A5
Celular Idol 4

Celulares não homologados podem não funcionar da forma adequada.

Uma equipe apaixonada para um projeto inovador

Professor Manuel Cardoso
Prof. Manuel Cardoso
Idealizador, CEO
Fabricio Oliveira, engenheiro
Fabrício Oliveira
Engenheiro de Software
Marcel Cunha, engenheiro
Marcel Cunha
Engenheiro da Computação
Vinicius Cerqueira, desenvolvedor
Vinícius Cerqueira
Desenvolvedor Mobile
Michel Paz, designer
Michel Aragão Paz
Designer
Matheus Azevedo, desenvolvedor
Matheus Azevedo
Desenvolvedor Web
Bruno Torres, desenvolvedor
Bruno Torres
Desenvolvedor Web
Ingra Guedes, Animadora
Ingra Guedes
Estagiária de Design

Nossos Parceiros

Alcatel
Mondial
SEPED
Governo do Estado do Amazonas
Tim
PP&C
Fale Conosco